A estrela da Tenet, Elizabeth Debicki, insiste que sua personagem é mais do que apenas uma donzela em perigo

Elizabeth Debicki nega que sua personagem Tenet seja uma donzela em perigo.

A estrela da Tenet, Elizabeth Debicki, insiste que sua personagem é mais do que apenas uma donzela em perigo

Christopher Nolan é conhecido por criar blockbusters complexos e alucinantes que são tão desafiadores quanto divertidos. Mas escrever uma personagem feminina central complexa nunca foi o forte de Nolan. O mesmo vale para o último filme do cineasta Princípio , onde o personagem Kat de Elizabeth Debicki foi acusado por alguns de ser reduzido ao papel de uma donzela em perigo. Em uma entrevista, Debicki defendeu seu personagem contra tais alegações.

'Achei [Kat] muito complexo . Algumas pessoas me disseram coisas sobre como ela é cativa ou que há um tipo de situação de vítima. E eu não nego isso porque o que eu amei, de certa forma, foi que isso foi realmente atraído para ela no começo e encontramos alguém que se tornou vítima das circunstâncias de seu relacionamento com o marido. Mas o que eu também achei intrigante e o que eu achei estar realmente lá, escrito no personagem, foi alguém que se tornou uma vítima ou quase prisão de seu próprio pensamento sobre si mesma, do que ela era capaz e do que ela podia ou não podia fazer. não faço.

Dentro Princípio , Kat está em um casamento sem amor com o vilão da história, o Oligarca russo Sator , interpretado com uma ameaça extravagante por Kenneth Branagh. A personagem de Debicki começa muito à mercê de seu marido, mas como a atriz continua a apontar, mais tarde no filme Kat sofre uma espécie de metamorfose para melhor que os blockbusters de ação raramente permitem que protagonistas femininas incorporem:

'Então, ela vai nessa enorme, psicológica, muitas vezes muito alta octanagem , traumatizante, às vezes, experiência que a muda significativamente. Isso a muda no sentido de que ela se torna consciente de que tem controle sobre si mesma e sobre sua própria capacidade de sobreviver a alguma coisa. Ela tem essa resiliência para ela, e eu amo o que foi apresentado a mim através desse papel e ao público, espero. Nesse gênero, o que a vemos passar e o que a vemos fazer nem sempre é um dado adquirido.'

No final das contas, os filmes de Christopher Nolan são sempre baseados em enredos em vez de personagens, e a reclamação de uma caracterização de uma nota é aquela que pode ser aplicada aos personagens masculinos do cineasta, bem como às personagens femininas. Claramente, Elizabeth Debicki sente que Princípio permitiu-lhe esticar suas asas como atriz e interpretar um tipo de personagem que a interessava.

Escrito e dirigido por Christopher Nolan, Princípio apresenta um elenco de John David Washington, Robert Pattinson, Elizabeth Debicki, Kenneth Branaugh, Dimple Kapadia, Martin Donovan, Aaron Taylor-Johnson, Himesh Patel, Clémence Poésy, Denzil Smith e Michael Caine.

O filme conta a história de um agente da CIA sem nome que tem a missão de salvar o mundo das maquinações de um oligarca russo cujos planos ameaçam toda a realidade. Ajudar o agente da CIA é um círculo de espiões internacionais e uma estranha nova peça de tecnologia que pode inverter o tempo. Princípio está agora em cartaz nos cinemas no exterior e em algumas cidades dos EUA. Esta notícia surgiu em O repórter de Hollywood .